William Oliveira

Carreira em programação, JavaScript, Nodejs, Performance Web, Git, GitHub, Linux, Open Source, mas também coisas realmente importantes como inclusão e diversidade - Vim da periferia pro mundo

Relatos de um experimento pessoal sobre a Ansiedade

A algum tempo descobri que tenho um probleminha chamado TAG. E não é TAG HTML, se fossem essas eu resolveria mais fácil por ser programador frontend.

TAG é a abreviação para Transtorno de Ansiedade Generalizada. Um problema psicológico com o controle da Ansiedade.

A ansiedade é uma reação normal do ser humano diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. No entanto, quando esse sentimento persiste por longos períodos de tempo e passa a interferir nas atividades do dia a dia, a ansiedade deixa de ser natural e passa a ser motivo de preocupação. Esse, na verdade, é o principal sintoma do Transtorno da ansiedade generalizada (TAG), um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, de acordo com a quarta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV).

Como vemos, todos temos ansiedade e é extremamente normal do ser vivo possuir isso. O anormal é quando essa ansiedade extrapola os níveis aceitáveis e nunca vai embora e ainda trás consigo problemas físicos visíveis.

Os sintomas uma pessoa com algum problemas de Ansiedade

Nem todo sintoma de ansiedade é sinal de TAG ou algo pior. Como eu falei, ansiedade é extremamente normal. Você se sente ansioso(a) por entrar em um novo emprego, por estar desempregado, por causa da Faculdade, Escola, Cursinho, Casamento, Filhos, Jogos, etc.

Agora, se você se sente ansioso(a) e essa ansiedade nunca passa, está na hora de dar uma olhada ao seu redor e analisar o que pode estar trazendo esse problema.

Caso não exista um motivo aparente, deve ser hora de procurar um especialista para te ajudar. Afinal minha especialidade não é em Psicologia, então não vou poder te ajudar tanto quanto eu quero com esse post.

Não vá se automedicar com calmantes ou anti-ansiolíticos sem saber se você realmente tem um problema desses. Problemas psicológicos não são brincadeira (assim como qualquer outro problema de saúde). Por conta de uma automedicação você pode trazer problemas sérios pelo resto de sua vida.

O sintoma mais fácil de identificar da TAG é esse… Essa ansiedade que nunca passa e vem “a toa”, entre parênteses por que nunca é a toa de verdade e, na realidade qualquer coisa trás uma ansiedade excessiva em quem tem esse tipo de problema.

Fora isso, temos outros sintomas psicológicos e os problemas físicos facilmente percebidos por outras pessoas, como:

O experimento

Desde que eu passei por uma Psicóloga, aprendi várias maneiras de controlar a ansiedade, inclusive com remédios para tal. O Psicólogo não receita remédios, mas pode te encaminhar para um Psiquiatra ou Neurologista, caso necessário, e o Neurologista receitou um remedinho para me ajudar, chamado Amytril. Um medicamento utilizado para tratar a depressão.

Porém eu não gostaria de viver tomando remédios para isso o resto da minha vida então a própria Psicóloga me indicou maneiras alternativas para eu não me tornar dependente do medicamento:

Porém, dessa lista, a quantidade de esportes que eu praticava reduziram drasticamente por conta dos estudos relacionados a computação, resumindo-se, hoje, em: Alongamento e aquecimento ao acordar e alguns exercícios em casa.

Com esses meios eu não precisei tomar remédios (tomei por poucos dias) e não tive mais problemas como tremedeira, dor no corpo, dores de cabeça fortes, ao ponto de parar no Pronto Socorro e a irritabilidade e stress foram reduzidos ao aceitável (eu sou estressado por natureza mesmo, apesar de me controlar muito para não sair dando tiro pro alto).

Mas nós sempre acabamos relaxando com o tempo, né?

A poucos dias as dores de cabeça voltaram com toda a força, fazendo até com que eu faltasse ao serviço alguns dias, algo que eu não gosto, pois essas faltas agravam minha ansiedade. Fui a um médico e fiz alguns exames. Resultado: A ansiedade estava aqui causando os probleminhas de novo.

Mas por que isso?

Simples, por que eu estou em uma fase na vida de constantes mudanças e muitos conflitos não resolvidos, muito estudo, muita expectativa sobre mim mesmo, muita pressão.

Os exames na cabeça não deram nada, a não ser o resultado já esperado de que eu teria de tomar os anti-ansiolíticos para controlar o que eu acabei deixando fora do controle.

Então voltei a me controlar, tomar remédios, me cuidar como antes e pronto, passou.

Só que decidi fazer um experimento comigo mesmo para ver o que realmente estava ajudando, pois eu já disse que não quero tomar remédios o resto da vida.

Como funcionou o experimento

Durante os últimos 15 dias eu fiz o seguinte teste, comigo mesmo:

5 primeiros dias

Nos 5 primeiros dias eu não tomei remédios, mas continuei meditando e fazendo aqueles exercícios básicos pela manhã.

Resultado

Acho que o remédio não é tão necessário pra mim.

+5 dias

Nos outros 5 dias, após esses 5 primeiros, fiquei sem remédio e sem meditação, mas com exercícios.

Resultado

+5 dias e…

Mais 5 dias na conta e:

Foi visível até nas Redes Sociais, onde eu não consegui controlar a boca (ou o teclado) e joguei pra fora alguns conflitos internos. A falta de controle estava na cara e exposta pra todo mundo. — Que feio isso, pra mim. Me envergonho e peço desculpas aos atingidos.

Quais serão os próximos passos nessa encrenca?

Agora quero permanecer sem tomar medicamentos, mas controlando a ansiedade através da meditação, do autocontrole, auto gestão e organização de novo. Quero manter as coisas nos trilhos com medidas menos nocivas a minha saúde a longo prazo, como tomar um remédio o resto da vida.

Todos sabemos o quanto medicamentos anti-ansiolíticos ou anti-depressivos são nocivos a saúde e mesmo assim os médicos receitam isso por ser o caminho mais fácil para se controlar (diferente de tratar/curar) uma doença.

Quando minha Psicóloga disse que o controle para o problema de ansiedade estava dentro da minha própria consciência eu coloquei como meta não tomar medicamentos e assim estou seguindo.

Os próximos passos são:

Espero que, com esse post, eu tenha lhe mostrado como é ter problemas de Ansiedade e que, se você tem alguns desses sintomas, eu tenha te encorajado a passar por um psicólogo.

Mais algumas informações sobre Ansiedade

Espalhe a palavra!

Compartilhe este artigo nas redes sociais clicando nos ícones.

Deixe um comentário