William Oliveira

Carreira em programação, JavaScript, Nodejs, Performance Web, Git, GitHub, Linux, Open Source, mas também coisas realmente importantes como inclusão e diversidade - Vim da periferia pro mundo

Por que você desistiu de ser Cientista?

Há algum tempo venho observando as pessoas, mais especificamente as pessoas da área de Desenvolvimento de Software. Há mais tempo ainda eu observo as outras pessoas, o ser humano em geral. E desde sempre percebi um padrão:

Ao crescer, as pessoas abandonam a profissão que nasce com elas, a profissão de cientista.

Deve existir uma razão psicológica, sociológica, filosófica - não sei -, mas nesse momento quero somente deixar minha reflexão pra você, que desistiu de ser cientista e não sabe mais experimentar as coisas e tentar te mostrar como ser um Desenvolvedor de Software melhor que a média.

O que faz um cientista?

Acho que esse primeiro trecho da definição da Wikipedia, para o termo, é a melhor que eu poderia utilizar para explicar meu ponto de vista:

Um cientista, em um sentido mais amplo, refere-se a qualquer pessoa que exerça uma atividade sistemática para obter conhecimento.

Todos nascemos assim, cientistas. Crescendo buscando conhecimento, querendo aprender, explorando as coisas ao nosso redor.

Mas a quanto tempo você não experimentado algo novo?

Quando foi a ultima vez que criou algo sem olhar no Google a solução pronta de outra pessoa?

Quando crianças nós fazemos muito disso: Experimentamos, criamos, buscamos. Porém, o tempo mata essa busca, mata essa criatividade e Desenvolvedores de Software precisam ser criativos.

Eu tenho minha opinião sobre quem deixa de ser cientista:

Essa pessoa deixou morrer a criança interior.

Quando é que deixamos de ser cientistas?

Crianças são excelentes cientistas. Você já foi criança. A busca por conhecimento que as crianças possuem é visível externamente e o medo de experimentar está longe deles.

Eu compartilho do pensamento desse cara:

Sir Ken Robinson, um dos grandes nomes em questão de estudo da criatividade, diz que “As escolas acabam com a criatividade das crianças”.

Pra mim, o sistema educacional é falho em estimular a criatividade das crianças pois estão tão preocupados com padrões da sociedade, MEC (para escolas brasileiras), teorias do próprio professor, religião, dentre outras coisas que não estimulam a criatividade das crianças.

Somente ensinam o que precisam para o jovem passar num vestibular (nem isso em escolas públicas), aprender a ler, escrever e falar. Não estimulam as diferentes inteligências que temos, nem que continuemos criativos e sedentos por conhecimento.

Quando estávamos nas escolas, só queríamos que acabasse logo.

Não culpo a escola, os professores, a culpa é da sociedade que foi se limitando com o tempo. As escolas só são um reflexo disso tudo.

Claro que você também tem parte de culpa nessa história, você é parte da sociedade. Não vamos jogar a culpa somente nas escolas, pois existem professores que lutam dia após dia para tentar estimular as crianças de maneira diferente da que a escola ordena. Esses são verdadeiros guerreiros que deveriam ser os líderes das instituições, mas não é o que acontece.

Tem, também, os pais que não querem que a criança aprenda algo novo que elas buscam, mas que aprendam algo que eles acham que será útil no futuro dessa criança. Mas isso tudo é mais uma busca pessoal por conhecimento sobre Pedagogia do que o foco desse artigo, vamos voltar a falar sobre o Desenvolvedor de Software.

Para ser um bom Desenvolvedor de Software, não adianta somente bater tecla, escrever na linguagem de programação mais rápida, mais bonita (Python <3) ou mesmo ficar lendo requisitos e cuspindo código na tela como um robô. Você precisa ser criativo para criar bons algoritmos, criar boas soluções ou soluções que ninguém pensava em criar. Isso é o que difere o bom Desenvolvedor do Desenvolvedor comum.

Deveríamos nos espelhar nas crianças para nunca deixarmos de ser cientistas!

Por que as crianças são os maiores cientistas aos quais podemos nos espelhar?

As crianças, sem dúvidas, são os exemplos de carreira cientifica que você deveria seguir. Esquece aquele cientista famoso que você tanto admira ou aquele Desenvolvedor pika das galáxia do serviço ou aquele que é “referência” na sua área.

Se você quer ser um bom Desenvolvedor de Software, então você precisa aprender a ser como uma criança.

Crianças são curiosas

Um traço da personalidade dos cientistas (profissionais) é que eles são curiosos e toda criança também é muito curiosa. Elas chegam a nos deixar sem respostas quando começam a fazer um monte de perguntas.

É incrivel como as crianças estão o tempo todo tentando entender o mundo ou descobrir como algo funciona. Eles tem uma sede de conhecimento quase insassiável. Quando colocam aquele pedaço de terra na boca é pra saber o que é, quando te perguntam de onde vem os bebês, etc. Existem muitos exemplos que eu poderia citar, mas você já deve ter passado por essas situações com crianças ou visto alguma vez elas trabalhando em busca de conhecimento.

Você também ainda é curioso(a), mas acabou deixando morrer a curiosidade de descobrir o mundo a sua volta e tem se esforçado em saber quem vai morrer na novela/no filme/na série, por que ela morreu, o que aconteceu, você quer saber o que seus amigos estão fazendo nas Redes Sociais, quer saber quem está namorando com quem, e por ai vai…

Não quero dizer que isso seja fútil, você nunca vai deixar de ser curioso(a) nesse ponto. Porém seria bom se você exercitásse mais essa curiosidade a fins de adquirir conhecimento ou experimentar algo novo.

Não quero que você pense que eu estou tentando te limitar a buscar conhecimento no que EU acho útil, ao contrário, só quero dizer que você poderia buscar, além dessas coisas que citei, coisas para agregar mais conhecimento.

Quando foi a ultima vez que você parou para pesquisar sobre como alguma coisa que você utiliza funciona?

Até mesmo essa internet que você está conectado(a) agora, as páginas, os aplicativos de celular, a internet das coisas, o sistema operacional… Exemplos simples, mas que nem todo mundo teve curiosidade para descobrir como funcionam.

Crianças são insistentes

As crianças não desistem de entender como algo funciona.

Tente enrolar uma criança, sem responder a uma pergunta que ela te fez, e verá como elas conseguem te deixar doido(a) perguntando sempre sobre aquele assunto.

E mesmo que você responda a pergunta, algo poderá mudar a teoria dentro da cabeça dessa criança e ela vai voltar a procurar as respostas para as novas questões. Elas não desistem e não param de inventar.

Já você, desiste muito rápido de aprender alguma coisa. Só de pensar na dificuldade de procurar material para aprender algo você já se cansa. Acha que vai perder seu tempo se aprender algo diferente do que está utilizando no dia a dia. - Talvez sim, mas talvez seja muito recompensador para sua criatividade.

Crianças inventam

Eu nem vou falar muito sobre isso, prefiro que você veja esse vídeo:

Quando foi a ultima vez que você inventou umas histórias bem loucas dessas?

Ta bom que, com o tempo, você não pode falar algo que não sabe, não pode ficar inventando histórias para os outros, porém, você poderia colocar a mão na massa e inventar algum Software com sua criatividade, algo só por diversão, por experiência pessoal ou para aprender algo novo.

Ah, e por falar em experiências…

Crianças não tem medo de experimentar algo novo

Claro que, depois de um tempo, com os pais, escolas e sociedade impondo as regras, as crianças acabam parando de fazer as coisas, porém elas estão sempre experimentando algo novo, independente de tudo. Elas nunca param de fazer experiências.

Lembra que falei acima sobre colocar terra na boca?

Falta em você, para ser um cientista, falta que experimente mais em busca de conhecimento.

Você já deve ter perguntado em algum forum:

Mas essas perguntas deveriam ser respondidas por você mesmo! Você deveria testar, experimentar as coisas, tentar inventar. Ou, pelo menos, ter pesquisado mais no Googole. Depois era só buscar uma maneira de melhorar o que você criou.

As pessoas que te respondem são as que experimentaram, buscaram e adquiriram assim mais conhecimento.

Talvez você pensou: “Ah, mas precisamos ser ágeis no dia-a-dia, não da para ficar reinventando a roda”.

Concordo 100% contigo, no dia-a-dia de um Desenvolvedor de Software, não da tempo de ficar experimentando muitas coisas, mas desde quando isso te limita a aprender algo novo?

Na faculdade, você aprendeu C e Java ou outra, isso te limitou a não buscar aprender outras linguagens?

Isso pra quem fez faculdade, os autodidatas da vida vivem experimentando e em determinado ponto param por algum motivo. Isso deveria ser revisto!

Aquele papo de amar o que faz (diferente de amar a profissão), se divertir programando é só pra passar na entrevista?

E experimentar algo novo, praticar, brincar com uma nova tecnologia ou inventar uma coisa nova com suas ideias, não é o mesmo que ser Workaholic. Estou tentando te dizer que você pode brincar com o que você faz.

Nossa profissão não nos limita a uma empresa, nós podemos nos divertir fazendo o que fazemos no serviço e também podemos nos divertir fazendo algo legal/aprendendo algo legal em casa.

Ah, Will, mas eu quero sair, quero me divertir, quero viver fora da bolha da tecnologia. Eu concordo contigo, novamente, e não quero dizer que precisa deixar de fazer essas coisas (jamé!!!), essas outras coisas também são importantes, as crianças também brincam e isso não os limita a parar de explorar.

Sair da zona de conforto

Talvez o ponto crucial desse artigo seja agora:

Você precisa parar de ser preguiçoso!

Isso está matando sua criatividade.

Enquanto você não experimenta, existe alguém desenvolvendo a próxima ferramenta que você vai utilizar ou o próximo Software de sucesso ou escrevendo um artigo para te alertar que você precisa sair da sua zona de conforto.

Hoje você já não é mais uma criança (eu acho), não tem mais a escola te limitando ou seus pais impondo o que voê precisa fazer. Está na hora de você tomar as rédeas da busca por conhecimento. Vai logo aprender algo novo ou vai colocar um pouco de terra na boca para conhecer o mundo!

Volte a ser cientista e vá experimentar algo novo para adquirir conhecimento ou simplesmente para estimular sua criatividade.

Talvez esse não foi o melhor artigo que você leu ou vai ler sobre criatividade e inteligência, mas eu estou experimentando essa outra maneira de ajudar as pessoas a serem bons Desenvolvedores de Software. E você, já experimentou algo novo essa semana? ;)

Se gostou desse artigo, comenta aqui em baixo!

Se curtiu, compartilha nas redes sociais.

Espalhe a palavra.

Espalhe a palavra!

Compartilhe este artigo nas redes sociais clicando nos ícones.

Deixe um comentário