Ouça meu podcast

O que é e para que serve throttle em JavaScript

Uma dica importante de performance em JavaScript quando estamos trabalhando em aplicações web ricas ou as famosas SPAs é o uso de throttle para evitar múltiplas chamadas de uma mesma função, o que pode acarretar em vários problemas.

— 6 minutos de leitura

Editar este artigo

Se este conteúdo te ajudar, considere apoiar meu trabalho através do Apoia.se

Trabalhando com JavaScript para o desenvolvimento de interfaces web ricas, ou SPAs, sempre chegamos ao momento onde precisamos executar trechos de código em determinados eventos, como o evento de resize ou scroll de [[window]]. Isso pode ser fácil ou complicado, depende de como trabalharmos.

Algo comum de acontecer é a função que criamos para disparar uma única vez quando o evento acontecer ser chamada várias vezes em milissegundos. Este acontecimento é graças ao fato de que o resize ou o scroll acontecem várias vezes em pequenos espaços de tempo, pois o usuário está segurando o botão do mouse e movimentando pouco a pouco.

A problemática permalink

Para exemplificar, montei uma janelinha fake que dispara uma função para incrementar o contador de acordo com o evento de scroll. Perceba a quantidade de alterações com um simples rolar para baixo e para cima.

See the Pen Untitled by William Oliveira (@uillaz) on CodePen.

Perceba, a quantidade de disparos é muito alta. Isso, pensando somente em requisições em rede, geraria diversos problemas, como:

  • sobrecarga da rede: custos de rede em infraestrutura, lentidão de resposta do servidor devido ao alto processamento de dados e inserção no banco de dados
  • lentidão da interface: devido a quantidade de requisições abertas, o navegador pode começar a funcionar de uma maneira mais lenta
  • erros de inserção dos dados: por conta da quantidade de requisições, se o sistema backend não trabalhar bem, teremos o risco de sobrescrever os dados anteriores por algo incompleto

E isso só pensando bem por cima da quantidade de desafios que podemos enfrentar caso sigamos este fluxo. Para evitar a chamada infinita (ou quase infinita) de uma função, utilizamos a técnica do throttle em JavaScript.

Entendendo throttle permalink

O throttle vai nos ajudar a controlar a quantidade de vezes que a função será disparada em um determinado tempo. Bem parecido com o debounce.

Podemos controlar que a nossa função de incremento do contador seja executada, por exemplo, somente uma vez em determinada quantidade de milissegundos. Assim evitamos essa quantidade de disparos devido ao alto número de vezes em que o scroll acontece quando o usuário rola a página.

Implementando o throttle em JavaScript puro permalink

Pensando que a nossa função de throttle precisa disparar um timer e depois executar uma função passada como parâmetro. Podemos implementar ela com o código abaixo:

function throttle(fn, waitTime) {
let timer = null
let lastExec = null

return function() {
const context = this
const args = arguments

if (!lastExec) {
fn.apply(context, args)
lastExec = Date.now()
} else {
clearTimeout(timer)
timer = setTimeout(function() {
if ((Date.now() - lastExec) >= waitTime) {
fn.apply(context, args)
lastExec = Date.now()
}
}, waitTime - (Date.now() - lastExec))
}
}
}

O detalhe está no fato de que precisamos controlar o contexto e argumentos, pois precisamos utilizar o apply para executar a função com os parâmetros corretos dentro do nosso setTimeOut. Além de verificar se a função foi executada anteriormente e se, subtraindo o horário de agora do valor de última execução, o tempo desde a última execução é maior ou igual ao tempo que deve ser esperado. Então a nossa função só vai executar caso o nosso tempo de espera for respeitado.

Vamos ao exemplo do scroll na minha janela de mentirinha:

See the Pen Untitled by William Oliveira (@uillaz) on CodePen.

O uso do throttle está na linha:

windowElm.addEventListener("scroll", throttle(increment, 1000))

Conclusão permalink

Utilizar throttle pode salvar o custo de infraestrutura, pois alto consumo de rede e ficar batendo no servidor o tempo todo não é algo muito legal, além do processamento e, claro, salvar a interface e experiência do usuário.

Trabalhando com web, precisamos tomar muito cuidado com performance no navegador, pois o frontend tem um peso muito grande na experiência do usuário e isso pode impactar tanto o seu produto, empresa, quanto a vida de uma pessoa que não consegue realizar uma ação importante no seu app.

Espero que tenha entendido e gostado do conteúdo. Se curtiu, compartilha nas redes sociais.

Este conteúdo te ajudou? permalink

Se eu consegui te ajudar, considere contribuir com o meu trabalho através dos links abaixo.

Qualquer valor é muito bem vindo e os apoios começam a partir de 1 real. Apoiar via Apoia.se Apoiar via PicPay Apoiar via PayPal