William Oliveira

Carreira em programação, JavaScript, Nodejs, Performance Web, Git, GitHub, Linux, Open Source, mas também coisas realmente importantes como inclusão e diversidade - Vim da periferia pro mundo

Produtividade, conhece-te a ti mesmo

O autoconhecimento é muito importante para você se tornar produtivo.

De nada adianta aprender milhares de técnicas, receber diversas dicas sobre produtividade, se nenhuma delas se encaixa em você. Claro que é necessário um pouco de esforço de sua parte para que as metodologias deem certo, porém, dentre milhares de técnicas, você vai precisar achar uma que se encaixe em seu estilo de vida e na sua forma de pensar e agir.

Fora o ponto você/seu esforço, ainda existe o ponto Comportamento Humano que precisa ser entendido para que você saiba que a sua falta de produtividade pode ser algo comum que você está deixando passar.

E por estar deixando passar algo, você pode estar se desanimando por não ser produtivo e esse desânimo te atrapalha.

Se você ainda não leu a primeira parte dessa série, da uma olhada aqui (Produtividade, uma re-introdução).

Conhece-te a ti mesmo

Não há certeza absoluta de quem foi que escreveu a frase “Conhece-te a ti mesmo”, mas ela é, de fato, importante para quem deseja adquirir conhecimento e, também, para quem quer ser produtivo. Conhecimento sobre sí é um poder especial!

Antes de focar em técnicas de produtividade, é preciso se conhecer.

Antes de entrar nos fatores psicológicos, sociais, filosóficos, etc, vamos entender um pouco como nosso cérebro funciona e o instinto humano.

Quais são as prioridades do nosso cérebro?

O ser humano possui instintos.

Independente de sua crença ou opinião a respeito de “Criacionismo vs Evolução”, devemos expandir um pouco nossa mentalidade para aceitar que temos instintos primitivos que vigoram até hoje em nosso ser.

Entendamos por instinto o seguinte:

Leia: Instinto Humano, Robert Winston

Os instintos mais básicos que temos é sobre se alimentar e reproduzir (manter-se e manter a espécie).

Enquanto você deseja focar em uma tarefa, como desenhar aquela regra de negócio complicada para começar a codificar o JavaScript, seu cérebro está mandando sinais para seu corpo guardar um pouco de energia para aquela caçada na selva e alimentar. - Sério.

Você pode estar sendo improdutivo devido a sua má alimentação, desidratação, etc. Sim, Isso pode estar tirando o seu foco.

O foco (vou falar mais sobre foco nos próximos artigos) é um dos principais requisitos para ser produtivo e seu cérebro vai tirar seu foco enquanto seus instintos não forem minimizados/contidos.

Quais são as suas prioridades?

Você, ao contrário do seu cérebro, quer concentrar suas energias em pensar a melhor solução para um problema ou precisa pensar em algo inovador para criar um produto hoje.

Você pega uma issue ou uma task no seu gerenciador de tarefas favorito e quer fazer aquilo.

Como eu disse, esse não é o foco do seu cérebro.

O que fazer para engajar nosso cérebro nas atividades que queremos focar

Se convencer qual é a tarefa importante é o pontapé inicial.

Você precisa convencer seu cérebro que o seu foco deve ser essa atividade e ainda precisa manter sua mente e corpo saudáveis para que seu cérebro não te atrapalhe.

Se seu corpo (equilibrio mental, físico e emocional) estiver com problemas, seu foco vai diminuir.

Imagine seu corpo como um computador, se a máquina estiver com alguma peça apresentando problemas, pode ser que todo o sistema operacional seja comprometido. - Só que é mais fácil trocar uma peça de PC do que do seu corpo.

Vou ensinar, nos próximos artigos, algumas dicas para manter o foco, por enquanto atente-se ao ponto de entender como seu cérebro e instintos funcionam e que você precisa aprender a controlar esses instintos.

Ser produtivo não vai depender das técnicas que vou ensinar, do seu gerente, da sua empresa ou da sua faculdade, vai depender de você.

Parece até texto de livro de auto ajuda, mas esse autoconhecimento é de verdade importante.

Stress não é algo ruim

Agora você deve estar pensando que eu sou workaholic e que eu quero viver no meio de situações estressantes de trabalho intenso e blá, blá, blá, mas não sou. Vou explicar.

O stress existe no nosso corpo para nos manter alerta. Ficar ligeiro!

Quando nosso cérebro identifica uma situação complicada, ele emite sinais para que fiquemos alertas. Isso é o stress. Sem isso, talvez, teriamos virado comida de animais selvagens a muito tempo atrás.

Não é o stress que é ruim, mas a maneira como reagimos a ele.

É ai que você precisa ir além do autoconhecimento para o autocontrole.

Entender que o stress existe e não vai sumir de você é essencial. E nas situações estressantes você precisa se controlar para não ser dominado pelo instinto do homem das cavernas e perder o seu foco.

Talvez manter-se positivo quanto aos problemas do dia-a-dia seja um bom começo.

A positividade vai te manter engajado e isso lhe mantem produtivo(a).

Resumindo

Basicamente, você vai precisar:

Tendo em mente esses assuntos sobre instinto humano, autoconhecimento e autocontrole, aguarde o próximo artigo onde vou falar sobre priorização de tarefas e depois sobre como manter o foco.

Algumas fontes importantes para entender mais sobre esse assunto (recomendo fortemente a leitura):

Se curtiu esse “textinho de auto ajuda”, compartilhe com a galera!

Espalhe a palavra.

Espalhe a palavra!

Compartilhe este artigo nas redes sociais clicando nos ícones.

Deixe um comentário