William Oliveira

Carreira em programação, JavaScript, Nodejs, Performance Web, Git, GitHub, Linux, Open Source, mas também coisas realmente importantes como inclusão e diversidade - Vim da periferia pro mundo

É hora de sair dessa empresa aí

A empresa não vai mudar para melhor de um dia para o outro, talvez seja hora de você sair desse ambiente e partir para um lugar que te faça se sentir bem

É muito difícil pensar em sair de um emprego, afinal nós fazemos um esforço para entrar na empresa… Procurar um emprego, fazer uma entrevista, passar no teste prático, primeiros dias desesperadores de emprego, novas pessoas para aprender lidar… Tudo isso e mais um pouco pesa bastante na balança quando pensamos em sair de um emprego.

A indecisão fica mais forte quando começamos a pensar sobre o ambiente do próximo emprego: Será mesmo que aquela empresa é legal? Será que eu vou poder aplicar o que eu aprendo lá? Será que as pessoas daquela empresa compartilham conhecimento? Eu vou ter espaço para aprender? Eu vou poder participar de decisões de arquitetura no software em que vou trabalhar ou só vou bater tecla?

Nós temos mesmo que pensar em tudo isso quando estamos em um bom emprego e decidimos sair de lá por motivos comuns. Comuns que eu digo seria: o lugar ser muito longe de nossa casa, os benefícios são ruins, o salário está defasado. Esses pontos não categorizam um emprego como ruim, porque, se o emprego for bom mesmo, podemos negociar isso.

Emprego ruim mesmo é aquele ambiente é tóxico. É quando você não sente vontade de levantar da cama para ir pro trabalho porque a liderança da equipe é uma pessoa escrota. É quando o ambiente é tão machista, preconceituoso, racista, homofóbico, que só quem se sente bem lá são os homens brancos barbudos da nossa área.

Se você está nesse tipo de ambiente, é hora de começar a pensar se não vale mais a pena abandonar esse emprego ruim ou continuar arriscando sua sanidade mental.

Aquele negócio de trabalhe com o que ama e nunca terá que trabalhar é papo de gestorzão que está por cima da carniça e não sente o cheiro ruim do ambiente tóxico que ele mesmo criou.

Escolha um trabalho que você ame e nunca terá que trabalhar: uma mentira

O ambiente é ruim assim porque a cultura é ruim e, na maioria das vezes, a empresa não vai mudar por mais que nós relatemos as partes ruins.

O fit cultural e o ambiente tóxico

O ambiente é tóxico porque a cultura é ruim e quem constrói a cultura é a liderança (presidência, diretoria, gerencia, coordenação) em conjunto com o restante da empresa (nós).

Por mais que tentemos contribuir com a empresa informando o que achamos ruim, sabemos que nem sempre somos ouvidos(as), isso acontece porque quem está em cargos de liderança em empresas ruins está pouco se lixando para criar um ambiente saudável.

Quem nunca reclamou de um companheiro de trabalho escroto e a liderança não fez nada, que atire a primeira pedra.

Se as pessoas não respeitam suas limitações, se não te tratam com igualdade na hora de transmitir conhecimento e não tem empatia contigo é porque quem contratou essa pessoa errou na hora do fit cultural ou a cultura é que é ruim.

Perceba: fit cultural é o alinhamento ideológico entre a pessoa que vai entrar com a cultura da empresa. Se a pessoa que está ao seu lado é uma pessoa ruim de se trabalhar ou a empresa errou na contratação ou a empresa é que é ruim mesmo.

Olhe ao redor e comece a analisar… O que você vê são mais pessoas escrotas iguais ou é só uma pessoa que tem atitudes ruins e podemos relatar para a liderança que algo será feito para melhorar?

Se a resposta for que temos muitas pessoas com comportamento ruim, é sinal que a cultura é que é ruim. Saia logo daí!

Selo Bino de cilada

Uma empresa ruim pode nunca deixar de ser uma empresa ruim

As pessoas mudam, o ambiente de trabalho pode, sim, melhorar com a entrada de pessoas legais. Porém essa mudança só vai acontecer se a empresa realmente quiser isso.

Nós acreditamos na mudança, na esperança de continuar no lugar, que o ambiente vai melhorar depois de relatarmos os pontos negativos. Só que isso pode nunca acontecer, porque os pontos negativos podem só ser coisas que as pessoas já estão acostumadas e não vão fazer nada por isso.

As pessoas podem passar anos brigando com a empresa e a empresa simplesmente não mudar. A chefia não enxerga o que as pessoas abaixo na hierarquia estão passando porque olhar para os seus umbigos é melhor do que enxergar o todo, então essa pessoa vai ficar batendo de frente com as pessoas de cargo superior e de nada vai adiantar. Vai ficar patinando na lama.

Eu acredito que conseguimos mudar um ambiente através da comunicação, melhoria de processos e empowerment (a descentralização de poderes). Porém temos que manter os pés no chão e observar se nossas atitudes estão gerando frutos no local ou se só estamos sonhando alto.

Se as pessoas ao redor estão questionando a empresa e nada muda, é sinal que nada vai acontecer.

Conclusão

Este artigo não é direcionado a nenhuma empresa em especial, mas uma reflexão pessoal que carrego comigo depois de ouvir vários relatos de empregos ruins que as pessoas me mandam durante o processo de mentoria que eu presto para guiar a carreira delas.

Se você está em um ambiente ruim, como os pontos que citei, procure sair logo daí! Não temos poder de mudança da parte de baixo da pirâmide hierárquica e nosso tempo é bem valioso para que percamos ele por amor a um CNPJ.

Nossa saúde não é como um software com controle de versão e não podemos reverter um problema psicológico facilmente. Se nos deixarmos levar pela esperança de mudança em troca de perder nossa sanidade, teremos pago um preço alto demais por uma possível ilusão.

A relação empresa e funcionário(a) deve ser de troca mútua: nós damos lucros e a empresa nos proporciona um ambiente saudável. Você não está no emprego por favor da empresa, você está ali porque gera lucro. Se você sair por não conseguir mais trabalhar, eles simplesmente te trocam por outra pessoa, então porque não trocar de empresa quando ela é que é a ponta ruim?

Espalhe a palavra!

Compartilhe este artigo nas redes sociais clicando nos ícones.

Deixe um comentário